03/05/2017 12h42 - Atualizado em 03/05/2017 12h42

Plano agrícola e pecuário 2017/18

O Plano Agrícola e Pecuário 2017/18, que vigorará a partir de 1º de julho próximo, está sendo discutido entre os Ministérios da Agricultura e da Fazenda. O Ministro Blairo Maggi, da Agricultura, propõe a ampliação dos recursos de financiamento de custeio, investimento e comercialização para pouco mais de R$ 200 bilhões, comparativamente aos R$ 183,8 bilhões liberados na safra 2016/17.

Propõe também a redução das taxas de juros em dois pontos percentuais, uma vez que a taxa básica nominal de juros também já foi reduzida de 14,25% para 11,25% ao ano, devendo chegar ao final deste ano entre 8,0% a 8,5%. No Plano Safra anterior, as taxas de juros para os financiamentos de custeio e de comercialização dos médios e grandes produtores variaram de 8,5% a 12,5% ao ano; e para os financiamentos de investimento de 8,5% a 12,0% ao ano.

A posição dos técnicos da área da Fazenda é pela manutenção das taxas vigentes, o que implicaria em redução significativa dos subsídios às taxas de juros do crédito rural.

O governo deverá divulgar o documento até o final do mês de maio.

Em 2 de maio de 2017.

Eugênio Stefanelo COLUNISTA Eugênio Stefanelo
SAIBA MAIS SOBRE O COLUNISTA
Apresentador do programa Negócios da Terra, professor da UFPR e doutor em economia agrícola.

últimas: notícias vídeos

Facebook Twitter Youtube E-mail