20/09/2017 17h10 - Atualizado em 20/09/2017 17h10

Seca retarda o plantio da safra de verão

As chuvas muito abaixo do normal nos meses de julho, agosto e setembro estão provocando elevado déficit hídrico do solo em todas as regiões do Paraná.
Isto facilitou a colheita da segunda safra de milho, da cana de açúcar e do café, mas está prejudicando o desenvolvimento das culturas de inverno, das pastagens e o plantio da safra de verão, principalmente do milho, da soja e do feijão.
O plantio do feijão ocorreu em 17% da área prevista, do milho em 13% e da soja em menos de 2%.
Os produtores perderam a antecipação do plantio da soja, aberto com a antecipação do término do vazio sanitário do dia 15 para o dia 10 de setembro, visando o plantio da segunda safra de milho até o final do mês de janeiro de 2018. Também não estão conseguindo efetuar a distribuição do plantio das três culturas durante a época recomendada, para reduzir o risco da ocorrência de veranicos durante as fases criticas em relação a necessidade de água.
Muitos produtores, na tentativa de recuperar o tempo perdido, estão manifestando o desejo de efetuar a semeadura da soja e do milho no pó e alguns já o fizeram. A maioria dos que fizerem terão que replantar, aumentando seus custos.
Todos os técnicos e pesquisadores consultados, e nós do Negócios da Terra também, não recomendamos esta atitude, porque o risco da necessidade de replantio é muito alto. A melhor atitude é esperar a volta das chuvas e a reposição da umidade do solo. Isto porque até agora ocorreu apenas o retardamento da colocação das sementes na terra e não o atraso do plantio, quando o produtor teria que efetuar parte desta operação fora da época recomendada.
Para os próximos meses, os mapas climáticos estão confirmando a passagem do clima de neutro para la niña. Isto aumenta, no Paraná, a probabilidade da ocorrência de chuvas abaixo do normal também para os meses de outubro até fevereiro de 2018. E as temperaturas tendem a se manter elevadas durante o mês de outubro, ficando um pouco mais amenas durante os meses seguintes. Ainda, aumenta significativamente a probabilidade da ocorrência de veranicos durante o verão.

Em 20 de novembro de 2017

Eugenio Stefanelo.

Eugênio Stefanelo COLUNISTA Eugênio Stefanelo
SAIBA MAIS SOBRE O COLUNISTA
Apresentador do programa Negócios da Terra, professor da UFPR e doutor em economia agrícola.

últimas: notícias vídeos

Facebook Twitter Youtube E-mail